17 de outubro de 2011

199 - Encontrar um substituto vegetal para o óleo mineral que uso depois do duche


Sou um bocadinho preguiçosa no que toca a espalhar creme pelo corpo... daí que "antigamente" usava óleo mineral, vulgo óleo de bébé. É só espalhar umas gotinhas no corpo saído do duche, limpar com a toalha e já está!

Depois descobri, com a Sylvia, que o óleo mineral é um derivado da produção de gasolina (petróleo!!! bahhh...) e passei a usar o creme de corpo que aprendi a fazer numa das oficinas.

Mas (lá está...) no inverno passado o boião durou imeeeeenso tempo. Quando está frio, passar alguns minutos extra como vim ao mundo a espalhar creme dos pés aos pescoço não é propriamente um programa aliciante.

A antecipar a próxima temporada "fresca" comecei a procurar uma solução alternativa (mas equivalente...) ao óleo mineral: o óleo vegetal.

O único que encontrei à venda foi da Eucerin (à venda em farmácias) que - na minha lista - aparece nas empresas que não testam em animais. Mas um frasco de 125ml custa cerca de 14€, quando 500ml de óleo mineral custa, sensivelmente, 4€.

Ao olhar para os ingredientes daquele (óleo de girassol, óleo de amêndoa, óleo de jojoba, óleo de macadâmia) lembrei-me - quase em simultâneo - que tinha bastante informação sobre as propriedades de vários óleos (mais uma vez, aprendi com a Sylvia) e que na antiga medicina ayurvédica só usam no corpo o que também podem comer...

E decidi fazer o meu óleo vegetal.

Inspirei-me também no livro dos 1001 remédios naturais (de que já falei aqui) e criei a minha receita. Fui fazendo pequenos ajustes, e pretendo experimentar óleos diferentes, mas uso há dois meses o óleo que vou partilhar com vocês e estou extremamente satisfeita (até já parece um anúncio...).

Usei óleos "oleosos" (sim, existem óleos "secos", como o de grainha de uva ou o de cânhamo, por exemplo, bons para peles oleosas) porque a pele do meu corpo é mais para o seco, principalmente no inverno. Dentro dos oleosos escolhi os que vêm de mais perto: de Portugal ou de países europeus.

Não faço uma grande quantidade de cada vez: por uma questão prática (e de ironia...) reutilizei o frasco de 500ml do óleo mineral (tem uma tampa de segurança e não se parte, o que é bom porque o levo para muitos sítios) mas se o fizerem podem juntar vitamina E (é um antioxidante natural).

150ml de azeite virgem extra (português)
150ml de óleo de linho
150ml de óleo de amêndoas doces
10 gotas de óleo essencial de alfazema (biológico e português!) para, entre outras coisas, dar "cheirinho" (podem substituir por outro óleo essencial, cada um tem propriedades diferentes)

Não tem nenhuma técnica especial, é só colocar no recipiente e está pronto a usar (eu agito o frasco antes de cada utilização)! E custa, mais coisa menos coisa, 2,5€ cada 500ml...


Experimentem este, façam um ao vosso gosto, testem várias combinações e se tiverem alguma dúvida contactem-me.

45 comentários:

  1. Muito boa ideia! Eu também uso sempre óleo (agora sei que mineral:-() depois do banho, mas vou exerimentar esta receita. Para além de ser mais natural, também é mais barato, é sempre a ganhar!

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Olha que bem... :) tb tenho uma preguiça do pioro para usar cremes, oleos e afins!! :P de inverno então...

    ResponderEliminar
  3. Já eu sou mais de cremes do que de óleos. Já ouvi muito bem das oficinas da Sylvia, infelizmente nunca fui a nenhuma, sou basicamente autodidacta.
    Gostaria de mais informações acerca dos óleos secos, se eventualmente souberes de links fidedignos se puderes partilhar agradeço.
    Também teria alguma piada fazeres um post a respeito para ensinares e elucidares a malta :)

    ResponderEliminar
  4. Acabando o que estou a usar e te garanto que vou experimentar esta receita. obrigado pela excelente dica!!!! margarida

    ResponderEliminar
  5. Isto é realmente muito bom e uma grande ideia. Não uso óleo, mas creme da Yves Rocher à base de plantas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. E que tal utilizar antes oleo de côco?

    ResponderEliminar
  7. Vou experimentar. Obrigada! Será que posso usar este óleo no meu filho de 3 anos?

    ResponderEliminar
  8. Genial!!! Obrigado
    Costumo usar oleo de amendoas doces e nao tinha a certeza se poderia por oleo essencial, boa dica.
    adoro este blog. Parabens

    ResponderEliminar
  9. ESpeCiaLmente GaSPaS, com o óleo é rapidinho: logo a seguir ao duche, espalhar bem, secar, vestir...

    ResponderEliminar
  10. NaturaliiZ, quem sabe ainda antes do Natal organizo mais uma? Vou falar com a Sylvia.
    Em relação a partilhar a informação completa que aprendi nas oficinas dela não acho muito correcto da minha parte, como já disse por aqui anteriormente.
    Já deixei duas indicações de óleos secos, para quem tiver pele oleosa e quiser fazer uma receita mais apropriada.
    Se encontrar algum site interessante partilho-o, está bem?

    ResponderEliminar
  11. Margarida, experimenta e já sabes, podes sempre fazer alterações!

    ResponderEliminar
  12. Óleo essencial de alfazema não é só para dar um "cheirinho", é todo o seu potencial que vai fazer a diferença. O óleo essencial de Alfazema ou lavanda é o topo dos óleos, por todas as suas propriedades
    Ana Isabel

    ResponderEliminar
  13. Tixa, vê bem os ingredientes do teu creme. Eu falo por experiência própria: também usava cremes à base de plantas e depois descobri que o resto dos ingredientes não são nada nossos amigos! Vê este post, como exemplo: http://365coisasquepossofazer.blogspot.com/2009/11/ler-sempre-os-rotulos-e-aprender-o.html

    ResponderEliminar
  14. anónimo, o óleo de coco até pode ser bom para alguns tipos de pele, mas para quem viver num país de coqueiros (ou por perto).
    Em Portugal o óleo de coco vem do outro lado do oceano o que o torna nada sustentável (http://365coisasquepossofazer.blogspot.com/2010/03/engraxar-os-sapatos-com-oleo-de-coco.html). Produtos locais (o mais possível) é a solução mais amiga do ambiente.

    ResponderEliminar
  15. Sílvia, penso que não haverá problema, mas talvez seja melhor reduzir a quantidade de óleo essencial para 5 gotas (ainda que a alfazema seja boa para a pele irritada dos bébés)

    ResponderEliminar
  16. É verdade Ana Isabel, os óleos essenciais tem bem mais propriedades do que o cheiro... o que eu queria dizer é que mesmo sem ele fica um óptimo óleo hidratante. Mas vou fazer a rectificação.

    ResponderEliminar
  17. Desde o dia em que fiz um workshop sobre óleos vegetais que a minha vida mudou...também uso a técnica rápida e eficaz de aplicar o óleo vegetal (de 1ª pressão a frio)após o duche. Agora vou experimentar com esta receita...Deixo-vos alguns sites que têm esses óleos (com diferentes valores) e alguns são empresas nacionais :o)

    http://www.aromsnatur.com/es/index.php
    http://www.newdirections.com.pt
    http://www.naturalconcepts.pt/index.php?option=com_ecwid&view=ecwid&Itemid=95&lang=pt
    http://www.almadaflor.pt/

    ResponderEliminar
  18. Obrigada Ema por partilhares as tuas experiências.
    Bj Bárbara Bernardino

    ResponderEliminar
  19. Gostei muito da partilha. Onde encontro o óleo de linho e os óleos essenciais? Já que o de amêndoas já o vi à venda nos supermercados e hipers. Obrigada!!

    ResponderEliminar
  20. Bom, vi o post já que acompanho o blog, e vou citar minha matéria e dicas, embora seja com óleos de coco: http://www.aromarte.com.br/oleosdecoco.htm e
    http://aromais.blogspot.com/2011/08/oleos-de-coco-nos-cuidados-pessoais-e.html

    ResponderEliminar
  21. Boa noite
    Muito interessante. Podem dizer-me onde adquiro os óleos. O óleo de amêndoas doce pode ser o do supermercado jONSHON. Tenho a pele muito seca e os cremes são muito caros e produtos naturais são os que me fascinam.
    Obrigada pela partilha

    Graça Duarte
    Amarante

    ResponderEliminar
  22. Olá Ema.
    Infelizmente ouvi esta receita ontem, na rádio m80. Podes ver aqui no facebook da rádio: http://www.facebook.com/photo.php?fbid=246897478691924&set=pu.106831936031813&type=1&theater
    Não me parece bem não informarem a fonte, visto que a receita está igualzinha!!
    Mas, este fim-de-semana vou já experimentar!

    Bjs!

    ResponderEliminar
  23. Obrigada Inês, pelos lojas virtuais. Confesso que ainda não me rendi a comprar via net, mas sei para muitas pessoas às vezes não há outra hipótese.

    ResponderEliminar
  24. É com todo o gosto, Bárbara.
    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  25. Sandra e Graça:
    os óleos de amêndoas doces e até o de linho vendem-se nos supermercados. Este último normalmente na área "saudável" porque também é utilizado na cozinha. Ou então em ervanárias ou lojas de produtos naturais, onde também poderão encontrar os óleos essenciais.
    Se virem um comentário um pouco mais acima, a Inês Pinto partilhou uma série de sites.
    Os meus óleos essenciais são de duas quintas (comprei-os na feira alternativa):
    - Casa do Outeiro - casadouteiro22@gmail.com (enviam pelo correio);
    - Herdade de Vale Covo - www.herdade-valecovo.com.
    Espero ter ajudado.
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  26. Obrigada pela partilha Milene.
    O óleo de côco é bom para quem vive desse lado do Atlântico, sem dúvida. Devemos usar produtos locais. Aqui é "exótico", eh, eh!

    ResponderEliminar
  27. Obrigada Liliana (estrela666)!
    Realmente, de tantas receitas que tenho publicado foram acertar na única que "inventei", eh, eh!!!
    Mas a ideia é que sejam cada vez mais pessoas a mudar comportamentos, por isso ainda bem que falam "destas coisas" na rádio.
    Claro que tinha sido simpático referir a fonte...
    Vou contactá-los, por curiosidade...
    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  28. Muito bom, Ema !
    Já passei o link para minha filha que gostou do estilo e vai visitar o blog.

    Obrigada pela visita e comentário.
    Beijo

    ResponderEliminar
  29. Excelente, Ema! Simples de se fazer, com ingredientes acessíveis. Vou experimentar, obrigada pelo post.

    ResponderEliminar
  30. Esse assunto é bem complexo sabe...
    O óleo mineral, que faz parte de boa parte dos produtos nas prateleiras. incluindo também cremes é composto de óleo mineral, um produto barato, inodoro, mas que na Aromaterapia por ex, não é usado de forma alguma, pois não tem nenhuma função em carrear/conduzir os ativos para a pele, o óleo mineral faz uma barreira, entupindo poros, fazendo com que a pele não respire, além de ser um alerta contra a saúde (provável cancerígenohttp://aromais.blogspot.com/2011/03/componentes-cosmeticos-serem-avaliados.html- ). Muitos óleos como amêndoas, uvas, pelo menos aqui (Brasil)na farmácia, tem muito pouco destes, custam barato, mas são constituídos basicamente por óleo mineral, por isso é preciso estar atento aos rótulos,como paraffin ou mineral oil. Inclui-se óleos para bebês, como o Johnson's, que é óleo mineral. Já os óleos vegetais, precisam ser de boa qualidade, de extração à frio de preferência e associados a antioxidantes, uma vez extraídos das suas sementes já começam o processo de envelhecimento, se estiverem rançosos, farão o mesmo com a pele, um bom óleo de amêndoas ou uvas é raro e custa caro, por isso o assunto é complexo e extenso...

    ResponderEliminar
  31. Descobri hoje este blog, parabéns à autora!
    Eu também fui às oficinas da Sylvia e gostei muito! Adquiri o hábito de usar óleo vegetal em vez de cremes para hidratar o corpo, bem como fazer o meu próprio bálsamo labial :)
    Costumo usar só o de amêndoas doces (por ser dos mais baratos), mas estou a pensar mudar, até porque este não é totalmente absorvido logo pela pele e deixa algumas marcas na roupa, isso não vos acontece? Por isso só costumo aplicar à noite, assim mancha o pijama e não outras roupas.

    ResponderEliminar
  32. É Milene, o óleo mineral além de nada "ecológico" também não é saudável para a nossa pele.
    Aqui em Portugal os óleos vegetais puros não são assim tão caros. Como pode ver no post fica mais barato do que o mineral! Provavelmente porque uso os que são produzidos aqui na europa (quanto mais perto mais sustentável, em princípio). Talvez os óleos de coco e outros frutos tropicais sejam mais baratos aí, porque são locais, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ema, lamento mas vou ter discordar consigo.

      Nem tudo o que é natural é bom, um bom exemplo é o cianeto (que por exemplo existe nas sementes de maçã).

      O óleo mineral tem um indice comedogénico de 0, sim, 0 e é usado nas culturas asiáticas para a limpeza diária da pele.

      Existem fontes de óleo mineral que são completamente free trade e suportam uma economia justa.

      Se não se importar, eu faço apenas uma análise de producos de cuidados diários do ponto de vista cientifico (biologa molecular). http://toquedaciencia.blogspot.pt/2014/10/oleo-de-coco-porque-e-que-eu-o-quero-ja.html

      Espero poder estimular a discussão neste post.

      teremos também em conta que existem vários exemplos em que ser um localvore (comprar local para reduzir a poluição é dar um tiro no pé.

      Existem muitos países que têm leis de protecção ambiental melhores que Portugal, o que quer dizer que no saldo final acaba por ser mais sustentavel comprar fora.

      Se tiveres um tempinho para dar uma espreitadela no post sobre as microesferas adorava!

      Choca-me que em Portugal as pessoas não estejam a par do que elas fazem.

      Eliminar
    2. Obrigada "Ribo Zero", por toda a informação.
      Vou aprofundar o meu conhecimento sobre óleos minerais.
      Sem dúvida que a questão do ser localvore é pertinente, daí eu esforçar-me por saber o máximo sobre o que compro, seja de mais perto ou mais mais longe.
      Também só há pouco soube do problema das microesferas (na altura até partilhei na página deste blog no facebook). Já há muito que não uso esfoliantes comprados, mas hei-de falar deste assunto no meu novo blog.

      Eliminar
  33. Obrigada "Third_Eye"!
    É verdade o óleo de amêndoas é muito... oleoso!
    Mas se for misturado com outros óleos e, principalmente, se for aplicado na pele húmida que depois é seca (e não esfregada) com uma toalha hidrata sem sujar! Experimente!

    ResponderEliminar
  34. Obrigada pelas dicas, Ema, vou experimentar! :)

    ResponderEliminar
  35. Eu que uso, apenas não adiciono o óleo de amêndoas doces e tb uso no meu baby ;) Parabéns pelo blogue tão inspirador!

    ResponderEliminar
  36. Olá Ema! vou experimentar mas sem o óleo de linho porque cá em casa só há óleo de amêndoas doces e azeite. Obrigada pelas dicas*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ema! Gostaria de parabenizar pelo site e deixar uma dica quanto ao óleo de linho: não devia ser usado fora do frigorífico, talvez seja mais prudente usar outro óleo a substituir para não se tornar rançoso. Óleo de sésamo ou girassol são excelentes para a pele também. Continuação de sucesso :)

      Eliminar
  37. Olá Ema! Em menos de um mês a leitura deste blog está a revolucionar a vida em casa. Já substitui alguns dos produtos, eliminei os que testam em animais da lista de compras, sensibilizo as pessoas à minha volta para a questão, e o próximo passo é: fazer o afamado workshop de produtos naturais com a Sylvia para substituir os produtos cá em casa por naturais. Em relação a esta receita gostava de saber até que ponto o óleo de linho pode ser substituído por óleo de girassol (que tem a vitamina E), ou por um outro. (é que os preços do óleo de linho por aqui são puxadotes!) Obrigado pelo esforço em criar o blog, e pela partilha de todas estas informações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Leila.

      Bem vinda! Fico muito feliz por saber que este blog está a contribuir para boas mudanças!
      Não tenho encontrado o óleo de girassol nas receitas de beleza que vou encontrando, mas talvez experimentando me possas dizer se resulta. Se não, coloca mais quantidade de azeite, é muito bom para a pele!

      Obrigada pelo carinho.

      Bom final de semana!

      Eliminar

Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário!
Nem sempre respondo aos comentários, visto este já não ser um blogue activo.
Se precisar de me contactar faça-o através do email awondrousday@gmail.com.
Obrigada e um boas mudanças verdinhas!